terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O nascimento da nossa Matilde!!! :)

Depois de alguns dias com umas dorzecas, tipo dores menstruais, mas muito mais dolorosas e de noites mal dormidas…
Estava ao computador e comentei com a minha amiga Sónia, no msn, que ia-me deitar, descansar um bocadinho que as dores estavam a voltar, isto por volta das 19h do dia 31 de Outubro. E o mais engraçado, foi a Sónia ter-me dito: “Qual descansar? Vai mas é subir e descer as escadas para acelerar o parto…” J e ainda me desejou um bom parto…
Entretanto, por volta da meia-noite, tipo pontualidade britânica, começo a perder o rolhão mucoso, já prontinhos para nanar, o Papá já na caminha e quando lhe digo: “…ai que está quase, para conhecermos a nossa Menina!” bem tão engraçado, desatamos os dois às gargalhadas… gargalhadas estas de emoção, ansiedade, nervosismo, felicidade… finalmente ao fim de todo este tempo, estávamos a umas horas de conhecermos o nosso Amor, de a termos no nosso colinho, de a podermos mimar :)

Depois de várias idas ao quarto-de-banho, uma sensação tão estranha que estava a sentir e as dores a intensificarem, liguei ao nosso médico que não me atendeu, entretanto liguei à Raquel para me ajudar, para me dar uma opinião… neste preciso momento estava sem saber o que fazer, se aguardava, se ia para o hospital, enfim, fica logo um nervoso miudinho! Só tinha receio de ir para o hospital e ser falso alarme e voltar para casa, ficava a pensar mil e uma coisas… se a nossa menina estaria bem!
Uns minutos depois o nosso médico devolve-me a chamada e diz-me para irmos ao hospital, que era preferível, para saber se estava tudo bem e para vermos a nossa Menina e saber como estava a decorrer, podíamos estar por horas como por dias…ninguém sabia dizer!
Fui tomar uma banhoca, peguei na mala para o caso de já ficar internada e entretanto liguei à Madrinha Li, para nos ficar com as nossas meninas caninas a Anita e a Branca :)… acho que ela ficou logo em pânico :) deixamos as meninas com os Tios Li e Mi e lá fomos para o hospital. Não dissemos a ninguém, eu não quis, para não ter a família em peso na sala de espera e sempre a perguntar se já tinha nascido… era um momento tão nosso e já estávamos suficientemente nervosos!
A viagem foi feita devagarinho, ou melhor na medida do possível, já que o Papá não sabe andar devagarinho :) mas eu já estava com tantas dores…
Já no hospital, faço a inscrição e sou chamada… um toque maravilha que me deixa logo a sangrar, vou p o CTG, entretanto vem novamente a médica para me avaliar, novamente o toque e informa-me que será melhor ficar já internada… aqui senti um friozinho na barriga, um nervosismo e uma ansiedade!!
Entretanto a Enf. Diz-me para o Papá ir para casa que ainda estava demorado que só lá para as 10:30h da manhã é q provavelmente nasceria, isto por voltas das 4h da manhã; claro que o Papá não foi embora, como iria, estava nervoso, ansioso, ficou à espera no carro, com imenso frio e o carro a trabalhar com o ar condicionado ligado durante 5h :) tadinho… já de manhã, voltam a dizer q estava mesmo demorado, então o Papá foi só tomar banhinho e voltou p o Hospital, à espera da minha chamada para subir ao pé de mim.
Passo para um quarto, aguardar a dilatação, já mesmo ao pé da sala de partos… tanto que ouvia todos os nascimentos, os gritos das Mamãs e eu a ficar em pânico a desejar a minha cesariana!!! Fiquei incomodada com um parto, qdo a Mãe desata a chorar e aos gritos a dizer q não conseguia e as Dras. Em resposta tb aos gritos…”não é agora que se vai descontrolar…”!!! :( neste quarto foi um desespero, tinha 3 camas e eu só vi Mamãs a passar e eu sp a ficar para trás… andava sp a correr p o wc… ainda passei um mau bocado, mas nd que não se aguente e que não compense depois de vermos o nosso filhote!! :) Por volta das 18h o nosso médico vai até lá p me fazer uma visita e mal ele me pergunta como estava eu só lhe respondi que queria a minha cesariana J o tempo foi passado ao tlm com o marido, a trocar mensagens c as amigas, idas ao qto de banho e toques e toques e mais toques…
Só por volta das 20:30h é que consigo os 3 dedos de dilatação e passo para a sala de partos… desde a meia noite que tinha começado a perder o rolhão mucoso, cheia de dores… foi o q custou mais, todas estas horas de espera pela epidural, a grande nossa amiga nesta altura!!
Sento-me na marquesa e curvo-me, a anestesista explicou-me que n podia mexer nada, nada e que se tivesse uma contracção teria de a suportar, mas nunca mesmo mexer… lá consegui e portei-me mto bem, disse-o ela!! :)

Por volta das 21:30h já estava c o efeito da epidural e finalmente vem o marido para ao pé de mim… já estava c tt saudades, e só me fazia bem tê-lo a meu lado todo este tempo; mas regulamentos do hospital não o permitem.
Nesta altura já estava sem dores, estávamos os dois quase adormecer, tal era o cansaço… entretanto a Dra. Elisa vinha ter comigo e toques atrás de toques, acho q ao todo, deve ter passado os 10, e eu sempre a dizer: “Sra. Dra. a Matilde tem de nascer até à meia-noite…” e dizia o Papá: “é tem de ser, porque ela já tem um compromisso p amanhã J”.
Entretanto conto ao Papá, que a enfermeira que lá estava de serviço, tinha sido bruta comigo, ao fazer-me um toque, eu tive uma reacção e ía tocar-lhe no braço e ela aos gritos p mim: “ não me vai tocar aí…” imaginam a reacção dele, ficou logo possesso e como eu começo a sentir umas dorzecas, peço-lhe para chamar a enfermeira que ficou encarregue de colocar mais anestesia caso fosse necessário, já estava assim combinado… como não sabíamos onde chamar, não víamos nenhuma campainha, o Papá vai à porta, azar dos azares aparece essa tal enfermeira a dizer-lhe q não pode sair, que podia estar ali sras… blá, blá!! Ele respondeu-lhe logo, já num tom alterado, “… mas se a minha mulher já está a ficar c dores, tinha q chamar alguém e diga-me onde está escrito campainha, vá diga-me??” , ela reparou que tb já eram nervos de Papá, e lá lhe disse, “ sim realmente tem razão, é aqui a campainha, tenha calma, vá!” :) E mais uma peripécia… o Papá sente vontade de ir ao quarto de banho e ía comprar uma água, isto por volta das 23h… e como teve de sair o porteiro diz-lhe que não o vai deixar voltar a entrar, que teria que receber uma chamada de lá de cima a comprovar que realmente ele estava acompanhar a mulher… ui, ui isto não se faz a um Papá quase, quase a conhecer a sua filhota!! :) o Papá diz-lhe que vai buscar dinheiro ao carro, vai buscar a água e que vai entrar e ai q a filha nasça e que ele não presencie, nem que tenha de ser por cima dele :) ainda foi uma situação chata e desnecessária, óbvio que mal o Papá vinha a entrar ele só lhe diz, pode entrar…ele só lhe responde “ ai posso, posso…” mas isto só me contou depois!!
Só nesta altura em conversa com a Enfermeira parteira, é que me ensina como fazer o tal puxo, foi giro ter sido apenas una minutos antes.
Por volta das 23:00h a Dra. Marta começa a romper a bolsa… apartir daqui foi tudo um processo mto rápido!!!
Por volta das 23:30h a Dra. Elisa pergunta-me se ainda não tinha vontade de puxar, ao que respondi que ainda não… e passado uns minutos digo-lhe eu… Dra. estou a começar a sentir vontade de puxar!!!
Bem, veio logo toda a equipa para a minha volta :) e aconteceu uma situação engraçadissíma, eu sabia qdo vinha uma contracção antes do ctg e antes da equipa médica, então era eu q avisava qdo estava a chegar uma contracção… fiz uma meia dúzia de puxos e em apenas 10min a nossa menina, o nosso maior tesouro, a nossa Matilde nasce pelas 23:56h (eu dizia q tinha de ser antes d meia noite :) ) com 3445g e 49,5cm; nasceu com ajuda de ventosa.
Mal nasceu sentia-a logo no meu colinho, os pezinhos e o rabinho :)… eu chorava, ri-a, tremia… era tanta a emoção!!! Levaram-na para a limpar, pesar… e vêem com ela toda embrulhadinha e entregam-na ao Papá :) ele tava tão emocionado, e já estava com melhor cor (tinha ficado branco, disse-me que eram só nervos por se sentir tão impotente, sem puder ajudar em nd… acredito) e comentou logo: “realmente nós os Papás temos o melhor papel, não sofremos e ainda temos o privilégio de nos ser logo entregue p o colo!!” lá estiveram os dois na poltrona enquanto eu estava no corta e cose, agora mais cose :) mas acho q esta parte foi o q me custou mais, não sei, provavelmente a epidural já estaria a passar o efeito, mas estava a sentir tudo, só subia pela marquesa, fechava as pernas… e tive uma pequena hemorragia, vi pelo reflexo na lâmpada mesmo em cima de mim e chamou-me atenção a Dra. chamar de novo a equipa e lá me deram medicação pelo soro…mas passou rápido.
Toda a equipa me elogiou imenso, que fui fantástica, que me portei super bem… ah e depois diz-me o Papá que estava orgulhoso de mim, que eu tinha estado tão bem e que adorou o meu único gritinho que dei, mesmo na altura da expulsão!! :)
Passámos p a sala de recobro e ainda pudemos ficar os dois a namorar a nossa menina, o nosso tesourinho :) foram momentos maravilhosos!! e entretanto o Papá avisa os Avós e os Padrinhos que a Matilde tinha nascido, isto já por volta das 3h da manhã :) e eu tb enviei algumas msg.
O pior foi o Papá ter d vir embora :( :( só tínhamos de novo visitas no dia seguinte às 12:30h
Ainda fiquei c uma dor na perna esquerda, devido à epidural, como não sentia a perna, deve ter mexido mais q devia… ao fim de uma semana e meia já tinha passado!!!
No regresso a casa o Papá presenteou-nos com um relógio para cada uma de nós!! :) um Querido e o melhor do Mundoo!!!

Amo-vos mto, mto, mto!!! E como o Papá diz que a nossa Matilde, é o melhor exemplo de beleza pura!!! :)